2022-01-12

Mensagem de Ano Novo

Adicionado à 134 dias atrás por Filipa Rebelo de Andrade

Mensagem de Ano Novo

 

A entrada do ano novo afigura-se como uma ocasião propícia para estabelecer as ambições e objetivos que orientarão as nossas vidas pessoais, desportivas e profissionais ao longo dos próximos meses.

Se sabemos que 2021 foi um Ano especialmente difícil, devido ao complexo contexto pandémico que sobre nós pairou, sentimos igualmente importante que os Portugueses e todos os amantes do Desporto Equestre recebam uma mensagem de esperança para o que aí vem.

Na Federação Equestre Portuguesa, tudo faremos para que o Desporto Equestre continue a desenvolver-se e a galopar pelas pistas do sucesso desportivo e da solidez financeira de uma forma estruturada e com sentido de responsabilidade social.

Assim, ainda antes de fazer qualquer balanço ou antecipação dos enormes desafios que temos pela frente, gostaria de enviar uma palavra de conforto a todos os que sofreram os efeitos da pandemia ou que, por outras razões, não tiveram um ano tão bom como desejariam. Permitam aqui uma referência especial ao Cavaleiro Olímpico Português Miguel Faria Leal e a João Chuva, mas também ao desaparecimento recente de D. Diogo Pereira Coutinho, do Sr. Dr. João de Castro Bagulho e do Sr. Eng. João Lopes Aleixo.

Gostaríamos igualmente de agradecer a todos os que mais diretamente ajudaram as populações, continuando a dar demonstrações de enorme Valor e coragem cívica no exercício das suas funções.

Entrando num rápido balanço do Ano que findou, 2021 foi mais um Ano influenciado pela pandemia. Se no início do Ano estávamos a tentar viver dentro dos condicionamentos provocados pelo Covid-19 fomos então surpreendidos com um surto epidémico de grande escala no Desporto Equestre, o EHV-1 Herpervirus Equino que levou a Federação Equestre Internacional a cancelar todos os eventos Equestres desportivos, bem como a grandes limitações nos transportes de Equídeos por toda a Europa.

Se a programação dos nossos Atletas estava uma vez mais comprometida, voltava também a estar em causa a realização dos Jogos Olímpicos de Toquio2020. Felizmente realizaram-se os Jogos. O Desporto vive para os Jogos Olímpicos e a sua não realização seria catastrófica já que este evento configura o principal eixo de planeamento da generalidade das organizações desportivas e constitui a pedra basilar onde assenta a sustentabilidade e desenvolvimento de grande parte da indústria desportiva global.

Apesar de todos estes condicionamentos, podemos celebrar já que obtivemos excelente participação nos Jogos Olímpicos de Toquio2020, tendo a nossa Equipa trazido na bagagem 3 Diplomas Olímpicos e Classificações individuais em 10º, 16º, 27º e 29º sendo a única Federação a superar todos os critérios de integração do nosso parceiro Comité Olímpico Português.

No patamar mundial celebramos ainda um 5º Lugar individual no Campeonato do Mundo de Endurance realizado em Itália e um 10º no campeonato do Mundo de Juniores realizado na Holanda também na disciplina de Endurance.

Estes feitos ímpares foram acompanhados por inúmeras classificações e vitórias em provas internacionais de referência, terminando o ano com dezenas de Atletas no Top Mundial, tendo mesmo um Atleta a liderar o ranking Mundial da sua classe.

Além dos êxitos desportivos obtidos, ultrapassamos o marco histórico dos 8.000 Atletas federados correspondendo a um crescimento superior a 15%, feito alcançado pela primeira vez na nossa história, demonstrando o grande momento em que nos encontramos. Este êxito é ainda mais promissor pois foi conseguido por um incremento em todas as 8 disciplinas que compõem actualmente o portfólio do Desporto Equestre.

Este crescimento foi também acompanhado por um aumento no número e em qualificações dos nossos Oficiais, tendo muitos sido formados pela recém-criada plataforma E-academy FEP, que nos permitiu mesmo em tempo de confinamento formar e capacitar oficiais em todo o território Nacional.

Conseguimos também continuar a afirmar e consolidar Portugal como destino Equestre de excelência, onde recebemos mais de 1000 atletas estrangeiros em diferentes competições, tendo neste campo acolhido e realizado com reconhecido sucesso o Campeonato da Europa da Juventude disputado em Vilamoura onde estiveram representadas cerca de 30 Nações.

O nosso bom momento é também acompanhado pelo interesse e dinamismo de nossos Clubes, já que aumentamos a nossa representatividade acolhendo também neste campo novos sócios para a Federação Equestre Portuguesa.

Todo este esforço foi acompanhado por uma evolução positiva das receitas próprias da nossa Federação contribuindo para uma maior autonomia e consequentemente melhor preparação do Futuro do Desporto Equestre em Portugal.

Nesse sentido, também importa destacar os esforços de atrair maior visibilidade para o nosso Desporto, onde registamos já muitos minutos de Televisão, muita tinta impressa em jornais, minutos de rádio e uma maior pegada digital da FEP, tendo sido duplicadas as visitas ao nosso site.

Relembrando o título de um recente artigo de Dom José Tolentino Mendonça, “Hoje valemos mais” e partimos para 2022 renovados na esperança e confiança nas nossas amazonas e cavaleiros para que o nome de Portugal continue em evidência quer pelos resultados Desportivos quer pela distinção e valores das nossas gentes.

E, olhando já para 2022, obtivemos um incremento no número de calendarizações, nacionais e Internacionais, de eventos Desportivos em todas as disciplinas, e em todo o território Português, bem como conseguimos lançar importantes projectos que certamente permitirão alicerçar e desenvolver o Desporto Equestre em Portugal.

Orientaremos a nossa actividade diária por fazer cumprir os nossos principais objetivos estatutários e a tentar repetir e consolidar uma unanimidade como a alcançada no nosso ultimo Congresso. Temos também a obrigação, de contribuir para o desenvolvimento de uma sociedade mais inclusiva, feliz e optimista.

Hoje, pelos esforços desenvolvidos, conhecemos melhor a nossa realidade equestre, e tentaremos estar ainda mais próximos e interactivos com os todos nossos agentes.

Uma nota especial para os Atletas que, num contexto extraordinariamente desafiante nos têm tão bem representado. Igualmente registamos e agradecemos a todos, os que para tal têm contribuído - Proprietários, Criadores, Comissões Organizadoras, Comissões Técnicas, Oficiais de Competição, Treinadores, Veterinários, Ferradores e todas as demais entidades ou particulares que contribuem para o desenvolvimento do desporto Equestre em Portugal.

 

A todos um Muito Obrigado.

A galope para 2022, Viva o Desporto Equestre

 

Bruno Rente

Presidente da Federação Equestre Portuguesa